Colégio "Glaucia Costa" - 26 anos batendo forte no coração da cidade
 
 
 
  


Educação Infantil - Apresentação

A prática pedagógica da Educação Infantil deve respeitar as características dessa etapa, como também proporcionar segurança, alegria e enriquecimento das aprendizagens respeitando a individualidade de cada criança. Nesse sentido, é necessário considerar que no cotidiano escolar atua-se com múltiplas infâncias, com apropriações culturais, sociais, afetivas e econômicas diferentes.


O dia a dia da Educação Infantil deve propiciar também momentos de brinquedo livre, pois, através do brinquedo, a criança constrói, organiza-se, experimenta, cria e compreende o mundo a sua volta. É pelo jogo e pela brincadeira que a criança amplia a compreensão de tempo, espaço e regras de convivência. Dessa forma, objetiva-se recriar, em contextos significativos para a criança, relações quantitativas, medidas, formas e orientações espaço-temporais.


Essa etapa tem por prioridades o lúdico, a fantasia e o atendimento das necessidades físicas e afetivas da criança, construindo conhecimentos a partir da percepção de mundo que lhe é peculiar. O espaço para o lúdico e a fantasia são práticas que levam a criança a desvincular-se de situações concretas, fazendo abstrações e reconstruindo a realidade a partir de uma ótica própria de sua faixa etária.


O desenvolvimento da identidade e da autonomia está intimamente relacionado com os processos de socialização. Nas interações sociais, dá-se a ampliação dos laços afetivos que a criança pode estabelecer com as outras crianças e com os adultos contribuindo para que o reconhecimento do outro e a constatação das diferenças entre as pessoas sejam valorizadas e aproveitadas para o enriquecimento de si própria.


As linguagens expressivas assumem papel fundamental, oportunizando a criança a criar, traduzir seus desejos, emoções e o próprio pensamento de diversas maneiras, através do corpo, da verbalização, da musicalidade, da plasticidade, do grafismo ou outras formas que possam constituir uma representação. De acordo com as Diretrizes Curriculares, é necessário considerar a indivisibilidade das dimensões expressivo-motora, afetiva, cognitiva, linguística, ética, estética e sociocultural da criança.


A prática na Educação Infantil deve proporcionar a imersão da criança nas diferentes linguagens e o progressivo domínio de vários gêneros e formas de expressão: gestual, verbal, plástica, dramática e musical. Da mesma forma, deve possibilitar experiências com narrativas e apreciação e interação com as linguagens oral e escrita, através do convívio com diferentes suportes e gêneros textuais orais e escritos.


Para compreender a criança, é preciso conhecer suas características, suas condições sociais e sua identidade cultural. Os conteúdos culturais da Educação Infantil devem ser organizados de forma significativa para que a ela possa estar envolvida e deseje participar das propostas da escola dando sentido à aprendizagem e atingindo os esquemas de assimilação daquele que aprende.


A criança deve ter espaço para formular hipóteses e expressar seus pensamentos e sentimentos em um ambiente de troca, confrontando suas ideias com as de outras crianças e adultos, pois a aprendizagem se constrói a partir da interação entre os sujeitos e o meio.


O trabalho educativo pode, assim, criar condições para a criança conhecer, descobrir e ressignificar novos sentimentos, valores, ideias, costumes e papéis sociais.

A instituição da Educação Infantil é um dos espaços de inserção da criança nas relações éticas e morais que permeiam a sociedade na qual ela está inserida.


Referência bibliográfica
BRASIL, Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Referencial curricular nacional para a educação infantil. Brasília: MEC/SEF, 1998.