Colégio "Glaucia Costa" - 26 anos batendo forte no coração da cidade
 
 
 
  


PEDRO II – PI - UMA JOIA RARA


Pedro II – PI - uma joia rara

O intenso burburinho no ônibus já anunciava a empolgação de todos que seguiam viagem a Pedro II – Piauí. Professores e as turmas do 8º e 9º e 1º ano da Escola, dividiram momentos agradáveis e descontraídos, numa viagem que foi pura diversão a cidade piauiense, famosa pelo clima e por sua joia, a opala.


A viagem ocorreu no último dia 16/06, a chegada foi tranquila e fomos direto ao ponto mais alto da cidade, o Mirante do Gritador, distante cerca de 14 km de Pedro II. O local, muito visitado por turistas de diversas localidades, se localiza na Serra dos Matões e produz uma imagem impressionante, pois se trata de um desfiladeiro de 720 m de altura. Lendas e curiosidades não faltam ao lugar, onde somos cercados por um imenso silêncio e uma brisa extraordinária.


Logo depois, seguimos para a cidade onde visitamos o Mercado Central, local que reúne os comerciantes e chama atenção pela organização e estrutura, bem como pela combinação em boa medida de lojas e artesanato. Visitamos algumas e seguimos em direção a outras, especificamente de opala, joia rara do sertão piauiense. Todos ficaram encantados.


As praças de Pedro II também cativam o turista, uma delas chama-se Praça da Bonelli em reverência a uma antiga novela: “Vitória Bonelli”, da Rede Tupi, pois na época, quando não era comum a população ter uma TV em casa, o prefeito da cidade mandou colocar uma na praça e todos passaram a se reunir todas as noites para ver a novela; o sucesso foi tanto e marcante que o nome da Praça não poderia ter sido outro. A Praça Dep. Milton Brandão, também chama atenção por sua história de imenso valor para os pedro-segundenses e se localiza em frente ao casarão que pertenceu ao Coronel Tertuliano, antigo político local e pai do deputado que dá nome a praça e que, também teve grande influência na cidade e no Estado.


Fomos em seguida a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, padroeira da cidade, uma imponente edificação, a primeira de Pedro II, situada no Centro Histórico. A partir daí conhecemos um pouco de sua história e de seus primeiros habitantes, os portugueses, que construíram em seu entorno, diversas habitações de arquitetura colonial portuguesa, casarões que formam um riquíssimo conjunto histórico arquitetônico e todos, devidamente preservados pela cidade.


Nas ruas fomos bem recebidos, todos agradeciam nossa presença. E uma curiosidade é que, lá foi criada uma moeda para transações locais: a opala, afinal a cidade que por sessenta anos foi explorada por estrangeiros agora busca ascensão econômica com suas Minas de Opala, pedra semipreciosa encontrada com alta qualidade, somente em dois lugares no mundo, na Austrália e em Pedro II – Piauí.


Neste dia o clima não era frio, havia sol, mas o frescor da brisa era único. Almoçamos na Churrascaria “Clemente” e depois de muito bate papo, seguimos para o Museu da Roça, um lugar encantador, que segue a tendência do turismo rural. Lá a natureza salta aos olhos, com flora diversificada por todos os lados. Além disso, transporta muitos para o passado e leva outros tantos a conhecer a produção do campo e diversos objetos, artefatos utilizados no interior, herança doada por fazendeiros ou proprietários rurais da região. O local já foi mostrado em rede nacional de TV.


Enfim, seguimos para a estrada e levamos a impressão de ter conhecido uma cidade aconchegante e acolhedora, cheia de encantos, organizada e pronta para ascender economicamente. Uma bela cidade, uma joia rara do sertão piauiense.


Bibliotecária - Angely Costa