Colégio "Glaucia Costa" - 26 anos batendo forte no coração da cidade
 
 
 
  


Feliz Natal Bush

Se alguém aí sempre teve uma enorme vontade de atirar tomate, ovos, uma deliciosa torta ou os próprios sapatos no (ainda) presidente Bush, e nunca teve oportunidade para isso, sinta-se de alma lavada, pois um jornalista iraquiano o fez com grande satisfação, e redimiu o mundo neste final de ano (e de mandato), ao surpreender o senhor da guerra com uma sapatada histórica.


Foi melhor que peru de Natal! O (ainda) presidente Bush não esperava, mas fez por merecer e encontrou alguém pela frente que não se fez de rogado e foi sincero o bastante para atirar até os sapatos no presidente do mundo.


Então é Natal, mas este não será igual aquele que passou, afinal é o último de Bush (até que enfim), na Casa Branca, porque em janeiro uma nova era se anuncia, felizmente.


O presidente eleito, Barack Obama, é o grande responsável por todo otimismo e esperança que renasceram nos Estados Unidos e contagia todo o mundo. E não é para menos, depois de intermináveis oito anos de governo, em que Bush usou de todo seu poder militarista e semeou ódio e tempestade, por onde invadiu. Tudo o que os americanos e o mundo desejavam era dizer não a seus podres poderes e buscar em Barack Obama um futuro diferente, mais humano, que começa a se desenhar na formação do novo governo.


Apesar da crise econômica, que assola os mercados financeiros em todo o mundo e principalmente nos Estados Unidos, Obama dá sinais de que pretende desenvolver uma política econômica mais justa, que privilegie também as camadas desfavorecidas da sociedade americana, e uma política externa mais racional, acima do bem e do mau. O novo governo, portanto, terá a oportunidade de modificar o jogo, pois a estrela de Obama parece brilhar e o que se prevê, é que os Estados Unidos terão outra imagem e o mundo poderá ter outra história. Afinal pela primeira vez, um presidente negro e sua família pisarão na Casa Branca.


Por tudo isso Bush não deixará saudades e aquelas mensagens de fim de ano em que sempre se deseja paz a todos e um mundo melhor, finalmente farão sentido. Sem a influência de Bush o mundo espera mudanças importantes no cenário político e econômico internacional. De tal forma que Barack Obama tem longo desafio à sua frente e uma grande torcida para que seu governo o enfrente com outras armas.


À Bush nada mais resta senão arrumar as malas e sair de fininho. Não foi por acaso que o tal jornalista arremessou-lhe os sapatos. Bush já vai tarde, e como diz o bom e velho ditado popular, ‘cada um colhe aquilo que planta’. Assim, caro leitor só faltou mesmo ouvir essa história ser contada pelo saudoso jornalista Paulo Francis, e dar boas gargalhadas. Feliz Natal Bush.


Artigo publicado no Jornal Meio Norte
18 de dezembro de 2008 / Teresina – PI
ANGELY COSTA CRUZ Bacharel em Biblioteconomia – UESPI / PII
Especialista em Leitura e Produção Textual – CEFET/ PI
Coordenadora do Colégio "Gláucia Costa"